Neuralink: Como Elon Musk vai revolucionar a tecnologia mundial

Neste artigo que preparamos para você, vamos abordar sobre como Elon Musk vai transformar a tecnologia mundial com o neuralink. Acompanhe!

Uma das empresas de tecnologia de Elon Musk, a Neuralink, propôs um implante cerebral que pode ler sua mente. 

Há muito tempo, o empresário demonstrou um dispositivo de leitura do cérebro que usa pequenos “fragmentos” para detectar a atividade dos neurônios. 

Portanto, os usuários podem usar suas mentes para controlar seus dispositivos, como computadores e telefones celulares.

Em discurso proferido pela Academia de Ciências da Califórnia, Elon Musk disse que, no longo prazo, encontraremos uma maneira de "alcançar algum tipo de simbiose com inteligência artificial". 

Para quem acha que a tecnologia foi longe demais, o milionário acredita que nada é obrigatório. 

Nesse sentido, irá aderir à nova tecnologia, quem desejar testar. 

Acompanhe a leitura e perceba como Elon Musk irá revolucionar a tecnologia.

O que é a Neuralink?

Elon Musk fundou a Neuralink na Califórnia em 2016 como uma empresa de pesquisa médica para criar chips que podem ajudar os pacientes a se submeterem ao tratamento. 

Em setembro do mesmo ano, o interesse foi mais longe e as coisas ficaram mais claras.

O executivo explicou que queria criar uma forma de integrar o ser humano à inteligência artificial, conectando o cérebro ao computador.

O que é esse chip e como ele funciona?

Musk e sua equipe revelaram que o chip fica armazenado em um cilindro lacrado. Ele se denomina de N1, com tamanho de 4 mm x 4 mm e 1.024 eletrodos que podem detectar a atividade de neurônios no cérebro humano. 

Cada um desses eletrodos tem apenas 5 mícrons de espessura (95 mícrons a menos que um fio de cabelo humano) e está a 60 mícrons de distância dos neurônios. 

Portanto, nada disso causará danos ao tecido cerebral.

Chips semelhantes se usam ​​atualmente para tratar pacientes com doença de Parkinson, mas eles têm apenas 10 eletrodos. 

Claro, teremos que esperar o discurso de Elon Musk para entender exatamente como o chip funciona. 

Mas com base nas informações que temos em mãos, quatro chips podem implantar-se perto das orelhas, três na área de movimento e um perto do córtex somatossensorial, de forma que seja possível utilizar apenas o cérebro para controlar smartphones e computadores. 

A equipe também criou um robô que pode suturar por meio de uma incisão de apenas dois milímetros após o implante da sonda. Que leva menos de uma hora para ser concluída.

Chips em humanos

placa tecnologia

 

Segundo Elon Musk, num primeiro momento, esses chips se implantarão em pessoas com problemas graves na medula espinhal e outras doenças. 

Ele explicou que a Neuralink tem trabalhado com macacos e está conduzindo vários testes para confirmar se esses implantes são seguros e confiáveis.

Ele também enfatizou que é possível remover esses chips com segurança.

No entanto, apesar das discussões nesta área e dos claros sinais de progresso, é bom ser cético quanto ao novo calendário. Isso acontece, porque para obter a aprovação para tais experimentos científicos não é tão simples - mesmo para uma empresa do tamanho da Neuralink.

A ideia é iniciar esses testes em humanos em 2022, mas isso depende da aprovação do FDA (Food and Drug Administration), uma agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA.

Mas pelo menos o cofundador está confiante de que terá aprovação. 

Segundo ele, os padrões de implantação dos dispositivos que a Neuralink atende são muito mais elevados do que os definidos pelo FDA.

Em qualquer caso, o plano começa já em 2022. 

Então, o que esperar do evento da Neuralink como forma de revolucionar a tecnologia?

cérebro dna

Em 2019, o executivo afirmou que os testes seriam iniciados em pacientes tetraplégicos com lesão medular na região vertebral C1 a C4 até o final do ano passado, mas com a chegada da pandemia COVID-19, não há conclusão sobre esses planos.

Ainda no ano retrasado, o executivo revelou que a empresa conseguiu fazer com que um macaco controlasse um computador com a mente, o que trouxe grandes expectativas aos testes em humanos.

Em fevereiro de 2021, Elon Musk disse à mídia o impacto que a tecnologia terá na indústria, dando a entender que houve progresso. 

No entanto, ele disse que achava que a interface neural precisa foi subestimada e citou o Utah Array como referência, um implante de alta resistência com 256 microeletrodos que se utiliza para estudar doenças como a epilepsia. 

Nesse sentido, esse desenho foi comparado por Musk a um dispositivo de tortura medieval.

No final de fevereiro, Musk também disse que o progresso da Neuralink pode transformar-se, dizendo que esses chips se usarão ​​principalmente para restaurar as funções motoras e sensoriais do sistema nervoso, indicando que se trata de um processo longo.

Para concluir, Elon Musk, comenta que os ensaios clínicos deveriam  acontecer antes do fim de 2021, com pacientes tetraplégicos. 

Como é preciso a aprovação das agências regulatórias americanas, pessoas sem deficiência só terão acesso ao chip da Neuralink daqui 10 anos.

Entre em contato

Rua caldas Novas, 50
Conj 85 Cond Beta Trade
Barueri - SP
(19) 99500-0100 [email protected]