IaaS, PaaS, SaaS: o que é e quais são as diferenças?

Se você já ouviu os termos IaaS, PaaS, SaaS, mas não sabia o que significava ou qual era sua diferença, é só conferir essas informações no artigo.

A computação em nuvem, ou como é chamado em inglês cloud computing, está ganhando força entre as empresas em muitos setores. As soluções são divididas em três categorias: IaaS (Infrastructure as a Service), PaaS (Platform as a Service) e SaaS (Software as a Service), cada uma com inúmeros benefícios para as empresas.

Apesar de esses termos não serem novos, muitas pessoas ainda desconhecem suas diferenças e como cada uma das soluções pode afetar as organizações. Por isso, se você quiser saber mais sobre o que são esses conceitos e aprender de uma vez por todas as suas diferenças, é só continuar lendo este artigo.

Entenda mais sobre o que é a computação em nuvem

IaaS

Antes de discutir os modelos IaaS, PaaS e SaaS, é muito importante ter uma noção do que se trata a computação em nuvem. Nesse sentido, de forma geral, podemos dizer que este refere-se à arquitetura de computador que está disponível para uma determinada finalidade.

Em sua forma mais básica, uma nuvem é uma coleção de muitos computadores que compartilham recursos de processamento, memória e armazenamento. Essa coleção de computadores é chamada de cluster. Com vários computadores em cluster e uma camada de virtualização de máquinas, é possível criar uma rede informática.

Com o avanço da tecnologia de computação em nuvem e a adoção desse paradigma pelos data centers, surgiram novas formas de disponibilizar recursos computacionais pela internet para uso das empresas. É aqui que entram os conceitos de IaaS, PaaS e SaaS.

O que é IaaS?

Infraestrutura como Serviço (infrastructure as a service) é um modelo de serviço que permite migrar toda a sua infraestrutura física para uma grande nuvem, dando-lhe total autonomia e flexibilidade para alterar (aumentar ou diminuir) os recursos ali hospedados.

Provedores de serviços, processamento, memória e armazenamento podem ser personalizados para atender às suas necessidades. Toda a configuração de infraestrutura, firewall e rede fica a cargo do cliente, que fica limitado ao hardware – ou ambiente – fornecido pela empresa contratada.

Dessa forma, é fundamental que, se você escolher IaaS, sua empresa tenha uma equipe de TI treinada para gerenciar e monitorar o ambiente. Embora este modelo possa garantir mais autonomia e independência, é preciso ressaltar a magnitude do esforço necessário para regular tudo, haja vista que a empresa só tem parceiros para a disponibilidade do ambiente para uso.

Os serviços de IaaS abrem o caminho para empresas que estão virtualizando (parcial ou completamente) suas operações, resultando em economia de custos de servidores locais, armazenamento de dados e infraestrutura de suporte.

O que é PaaS?

PaaS significa plataforma como serviço (platform as a service) e como o nome indica, este modelo disponibiliza plataformas para o desenvolvimento e implementação de soluções tecnológicas para a cloud. Nesse sentido, em uma PaaS, os aplicativos já têm uma meta de uso, e você não precisa se preocupar com nada que esteja na camada de infraestrutura porque seu provedor de tecnologia em nuvem já cuidou disso.

Em outras palavras, com uma solução PaaS, você pode se concentrar apenas no aplicativo que precisa disponibilizar na nuvem. Como toda a responsabilidade pela infraestrutura e recursos de computação será transferida para um provedor de nuvem, é fundamental trabalhar com parceiros que possam garantir alta disponibilidade e segurança.

Para aplicar esse modelo você pode usá-lo em: sistema de orquestração de container (Kubernetes); plataforma para implementação de aplicações na internet (Heroku); aplicação de disponibilização de sites, e-mails, entre outros pela web (Hospedagem de sites).

O que é SaaS?

IaaS

A sigla Saas significa software as a service, ou software como serviço em português. Nesse modelo, o cliente apenas adquire e utiliza softwares criados e disponibilizados em ambiente totalmente controlado pelo provedor, tornando toda a infraestrutura inacessível ao usuário/cliente.

Apesar de existirem aplicativos SaaS para quase todas as transações de negócios, os exemplos mais conhecidos incluem CRMs, ERPs e e-mails. A principal diferença entre uma plataforma SaaS e uma tradicional é que uma plataforma SaaS permite que uma empresa realize qualquer coisa pela internet, eliminando a necessidade de aquisição, instalação e manutenção de software e equipamentos. Tudo está disponível online!

O provedor do serviço é responsável pelas atualizações do sistema, gerenciamento de acesso, segurança de dados, disponibilidade e desempenho do sistema, software ou aplicativo. Mesmo com tudo estando nas mãos do provedor, ainda é possível customizar os aplicativos sem alterar sua estrutura básica, para que sejam adaptados ao seu negócio.

Devido à forma como o SaaS é projetado, essas mudanças podem ser exclusivas para cada negócio e permanecer assim mesmo após atualizações e manutenções. Outra vantagem é que, como toda a infraestrutura está na nuvem e sob o controle do provedor, todas as atualizações são interconectadas.

Com isso, para quem deseja saber mais sobre como a computação em nuvem pode ser fundamental para o negócio, é só continuar navegando no site da Devskin. Além disso, você também poderá ter acesso a mais informações sobre como ferramentas tecnológicas podem ajudar o seu negócio a se expandir de forma segura e assertiva. 

 

Entre em contato

Rua caldas Novas, 50
Conj 85 Cond Beta Trade
Barueri - SP
(19) 99500-0100 [email protected]